Seja Bem vindo!
Educação

Alimentos da merenda escolar são repassados a famílias de baixa renda em Santo Ângelo

31 de julho de 2020
Curta e Compatilhe

Desde a suspensão das aulas, a SMEd distribuiu 12,6 toneladas de gêneros alimentícios contemplando alunos enquadrados em critérios de vulnerabilidade

Com o ano letivo paralisado desde o dia 19 de março, como medida de prevenção à transmissão do novo Coronavírus, situação que deixou estudantes do ensino público sem acesso à merenda escolar, a Secretaria Municipal de Educação (SMEd) de Santo Ângelo, tem distribuído os gêneros alimentícios às famílias de alunos enquadrados em critérios de vulnerabilidade social.

Segundo informou a secretária de Educação, Eliane Carpes, foram três etapas até o momento com a distribuição de 630 cestas básicas, em torno de 12,6 toneladas, contendo alimentos essenciais para alunos da rede pública municipal comprovadamente de baixa renda, informados pelas direções dos educandários, que conhecem a realidade de suas comunidades e tem identificadas as famílias mais vulneráveis.

No início da manhã desta sexta-feira, 31, o prefeito Jacques Barbosa e a secretária municipal de Educação, Eliane Carpes, acompanharam a distribuição das cestas básicas aos pais de alunos, realizada nas dependências da SMEd.

Jacques lembrou que o repasse dos alimentos é possível com base na Lei Federal nº 13.987/2020, que autoriza, em caráter excepcional, durante o período de suspensão das aulas em razão da pandemia do novo Coronavírus, a distribuição dos gêneros alimentícios adquiridos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) aos pais ou responsáveis de alunos de escolas públicas de educação básica.

Os alimentos foram adquiridos previamente pela Secretaria de Educação, por meio de processo licitatório, e estavam destinados para a merenda escolar dos 41 educandários de Santo Ângelo. Com a suspensão do ano letivo, a solução encontrada pelo Governo Municipal foi organizar os alimentos em cestas básicas e contemplar centenas de famílias que enfrentam as consequências da pandemia, como o desemprego e a redução drástica da renda familiar.

Nesta terceira entrega, alguns itens foram adquiridos para exclusivamente complementar as cestas básicas. A expectativa da SMEd é organizar uma quarta etapa de distribuição.

A ação, segundo Eliane, tem o acompanhamento do Conselho Municipal de Merenda Escolar e das nutricionistas da SMEd, e a entrega é feita mediante agendamento para evitar aglomerações.

As cestas básicas contêm itens como arroz, feijão, massa, leite em pó, café solúvel, amido de milho, açúcar e outros.


Texto: Tarso Weber – Fotos: Fernando Gomes

Deixe uma resposta