Seja Bem vindo!
Saúde

Barreiras sanitárias em Santo Ângelo previnem a circulação do novo Coronavírus

26 de junho de 2020
Curta e Compatilhe

Em Santo Ângelo, ônibus e veículos que chegam à cidade são abordados nas vias de acesso. Logística é definida pelo Exército Brasileiro – 1º BCom

As barreiras sanitárias estão sendo realizadas em Santo Ângelo há 60 dias, nas vias de acesso ao município e na área urbana da cidade, em dois turnos, em logística definida pelo Exército Brasileiro, por meio do 1º BCom. Em 60 dias das ações, completados nesta semana, foram abordados mais de oito mil veículos.
A ação é executada pelo Comitê Temporário de Enfrentamento ao Coronavírus, que conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 12ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), Comissão de Vigilância Epidemiológica de Prevenção e Combate à COVID-19, Defesa Civil, Brigada Militar e 1º BCom.
Na chegada dos veículos em Santo Ângelo, motoristas e passageiros são abordados e preenchem um formulário prestando as informações sobre a origem e o motivo da viagem, e se apresentaram sintomas gripais recentemente, além de passarem por aferição da temperatura corporal, realizada pelas técnicas em enfermagem da SMS.
ÔNIBUS QUE CHEGAM À CIDADE
De acordo com o diretor da Defesa Civil de Santo Ângelo, Adelar Cavalheiro, as linhas de transporte do coletivo intermunicipal são fiscalizadas diariamente nas vias de acesso à cidade. “Os motoristas e passageiros passam pela aferição da temperatura e são questionados e orientados em relação à prevenção em relação à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Nos meses de abril e maio, realizamos as barreiras sanitárias na Estação Rodoviária de Santo Ângelo. Como uma medida mais eficaz, estamos abordando os ônibus já na chegada à cidade”, explica.
POR QUE AS BARREIRAS NA ZONA URBANA?
Segundo o secretário municipal de Saúde, Luis Carlos Cavalheiro, as barreiras sanitárias, além de identificar possíveis casos de Covid-19, cumprem a função de conscientização, tanto da necessidade de cumprir normas como o uso de máscaras, quanto de orientação em caso de alteração na temperatura corporal e sintomas gripais, por isso as intervenções são realizadas dentro da área urbana do município. “As barreiras, no acesso e na área urbana, são ações programadas em dias e horários específicos e servem de orientação para as pessoas, além de verificar se houve contato com casos suspeitos ou confirmados da Covid-19, ou se apresentaram algum dos sintomas nos últimos dias. É um trabalho sério, transparente, e que vem agradando a comunidade santo-angelense. Durante a abordagem, são muitas pessoas que elogiam a ação e isto é de fundamental importância, pois os cidadãos que estão realmente preocupados com a pandemia se unem nesta luta”, disse.

Texto/foto: Rodrigo Bergsleithner

Deixe uma resposta