Seja Bem vindo!
Saúde

Casos de coronavírus no RS sobem para 162

26 de março de 2020
Curta e Compatilhe

Em seu último boletim epidemiológico, publicado às 19h02min, a Secretaria Estadual da Saúde registrou 162 casos confirmados de coronavírus no Rio Grande do Sul e um óbito, uma mulher de 91 anos, residente de Porto Alegre.

Segundo a SES, foram confirmados casos de Covid-19 em 38 municípios do Estado. Com 87 casos positivos, Porto Alegre é a cidade com o maior número e também com o único óbito até o momento, segundo a pasta.

No último boletim epidemiológico da terça-feira, a SES havia registrado 112 casos confirmados. No entanto, a pasta ainda não havia contabilizado os números registrados por laborátios privados de Porto Alegre, totalizando 156 casos na terça.

Ao contrário do que vinha ocorrendo nos boletins anteriores, em que os números da SES e da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, apresentavam diferença, nesta quarta-feira, o boletim epidemiológico da pasta se atualizou com os 87 casos já confirmados em Covid-19 na Capital.

Informe Epidemiológico

O Informe Epidemiológico é uma ferramenta criada pelo Centro de Operações de Emergência (COE). O COE é ativado quando há risco de transmissão de moderado a alto de alguma doença, estabelecido p..

Secretaria da Saúde

Em Porto Alegre, muitos exames são realizados por laboratórios privados reconhecidos pelo Ministério da Saúde. Esses resultados, quando positivos, vinham sendo informados à SES com uma defasagem de tempo, motivo pelo qual os números acabavam tendo uma diferença.

Governo projeta cenário de progressão agressiva

Os avanços de casos de coronavírus no Rio Grande do Sul ocorrem dentro do cenário classificado como agressivo, observado em países como França e Alemanha. Entre os dias 20 e 23 de março, o RS foi, entre os estados brasileiros, o que apresentou a quarta maior taxa de crescimento médio diário (de 27,6%), atrás, pela ordem, de Santa Catarina, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

De acordo com a secretária estadual do Planejamento, Leany Lemos, que coordena o comitê de Análise de Dados (um dos quatro formados dentro do governo gaúcho para tratar da pandemia), em função da série de medidas de restrição ao convívio social adotadas, a tendência é de que os números continuem a subir ao longo da próxima semana, mas, depois, possa ocorrer uma estabilização da linha. Ela cita o exemplo do Distrito Federal para explicar a importância das medidas restritivas.

Segundo a secretária, o Rio Grande do Sul chegou muito rápido no caso 50,  mas explica que os resultados das medidas de contenção ainda não apareceram. “Outros países que acompanhamos demoraram 20, 25 dias para chegar ao 50º caso. Aqui no RS foram 10 dias.”, afirmou.

Deixe uma resposta