Seja Bem vindo!
Saúde

Hospital Santo Ângelo recebe novo equipamento para atendimento de pacientes com AVC

21 de setembro de 2019
Curta e Compatilhe

O serviço do Hospital Santo Ângelo, que utiliza a tecnologia da Telemedicina, recebeu nessa semana um novo equipamento que vai qualificar ainda mais o atendimento de pessoas com suspeita de acidente vascular cerebral (AVC). O serviço é desenvolvido pelo HSA mediante parceria com o Centro Avançado de Neurologia e Neurocirurgia (Ceanne) de Porto Alegre.

A responsável pela implantação do Sistema de Telemedicina da Ceanne, Daniele Almeida, explica que o novo equipamento é constituído por um kart com monitor e computador, com uma plataforma digital integrada que garante mais agilidade no atendimento de vítimas de AVC. “Neste equipamento o médico efetua a chamada de vídeo para encaminhar imagens, exames e outros dados do paciente em atendimento. O novo aparelho funciona com uma senha exclusiva utilizada pelo médico. O equipamento registra os dados do paciente, assim como a ação do profissional médico. O sistema permite o sigilo de dados do paciente atendido. Com essa nova tecnologia, além da agilidade no atendimento, também possibilita mais comodidade ao paciente.”

O enfermeiro Joel Bueno, responsável pelo atendimento de AVC, salienta que o serviço funciona há mais de dois anos no Hospital Santo Ângelo e já salvou muitas vidas. “Atendemos mensalmente uma média mensal de suspeitos com AVC que varia de 8 a 20 pessoas.”

TELEMEDICINA

O médico neurologista, José Otávio Dworzecki Soares, do Hospital Santo Ângelo, explica que o sistema possibilita diagnóstico rápido de pacientes com suspeita de AVC. Para isso utiliza uma conexão via internet que permite ao médico da emergência do HSA um contato direto com a equipe de neurologistas do Centro Avançado de Neurologia e Neurocirurgia (Ceanne) de Porto Alegre.

O neurologista conta que o hospital ao receber uma pessoa com suspeita de AVC faz a abertura de um protocolo de atendimento. Em seguida realiza exame de tomografia. Na sequência, o paciente é enviado para a sala da central de telemedicina no setor de urgência/emergência do HSA. No local, há uma câmera de alta precisão que envia imagens à equipe médica do Ceanne. Com os dados da tomografia e as imagens enviadas do paciente, a equipe de Porto Alegre e o médico do hospital local tomam a decisão do procedimento que será adotado.

“Com o resultado é possível o tratamento trombolítico para casos de AVC Isquêmico, ou seja, por entupimento de artéria. O tratamento com trombolítico somente ocorre após análise do protocolo que prevê a existência ou não de contraindicações”, diz José Otávio Dworzecki Soares.

AVC
Hoje 85% do número total de casos de AVC são isquêmicos (entupimento da artéria) e os outros 15% hemorrágico (rompimento da artéria). No caso de entupimento de artéria é possível tratamento com medicação. Quando o atendimento ocorre até quatros horas e meia após os primeiros sintomas são grandes as chances de evitar ou reduzir as sequelas de um AVC no organismo”, observa.

Deixe uma resposta