Seja Bem vindo!
Tecnologia

Pioneirismo e investimentos são destacados na revisão do Plano de Saneamento Básico

6 de dezembro de 2019
Curta e Compatilhe

Foram definidas diretrizes de trabalho para o período de 2020/2025

Na manhã desta sexta-feira,6, foi realizada a audiência pública de revisão do Plano de Saneamento Básico de Santo Ângelo. Os dados foram apresentados pelo comitê técnico.

A audiência foi realizada no auditório do Ministério Público com as presenças do prefeito Jacques Barbosa; Paula Mohr, da Promotoria Especializada de Santo Ângelo; Maurício Loureiro, presidente da Câmara de Vereadores; Francisco da Silva Medeiros, secretário municipal de Meio Ambiente e João Batista Corim da Rosa, superintendente da Corsan.

O comitê é formado por técnicos do Município e do Estado e conta com apoio do Ministério Público. A equipe sistematizou os dados de áreas como o esgotamento sanitário, geração de resíduos sólidos urbanos, drenagem e manejo de águas publicias e abastecimento de água potável.

Também são feitas avaliações com definições de metas para a universalização do saneamento básico e o plano de contingência para situações de urgência e emergência causadas por desastres naturais e ambientais.

De acordo com o secretário municipal do Meio Ambiente, Francisco da Silva Medeiros, a revisão serve para que sejam apontadas as necessidades e deficiências do setor, possibilitando o planejamento de metas a curto, médio e longo prazo. “O plano vem sendo executado há mais de dois anos e é uma ferramenta estratégica de gestão, possibilitando a ampliação do acesso aos serviços pela população”, define.

Maurício Loureiro frisou que o trabalho é desafiador, com muita abrangência e necessidade de investimentos significativos, mas que a sociedade deve estar consciente dos benefícios e da importância da colaboração. “A Câmara de Vereadores procura auxiliar no debate e nas ações por entender a importância da questão, que é ambiental e de saúde pública ao mesmo momento”.

A promotora Paula Mohr acentuou que saneamento representa saúde e qualidade de vida e Santo Ângelo vem trabalhando nessa questão com muitas obras em andamento e projetos sendo elaborados. “Isso é fruto de uma parceria entre o Governo Municipal, os vereadores e o MP. Ninguém faz nada sozinho e os avanços acontecem em virtude dessa unidade”.

Paula fez ainda uma menção para o plano de saneamento rural. “Uma inovação. Poucos municípios do Estado possuem um plano específico para o meio rural”.

O superintendente da Corsan, João Corim da Rosa, afirmou que o plano dá diretrizes para que a Corsan possa prestar o seu serviço e cumprir o contrato que possui com o Município. Referiu-se ainda a obras da rede de esgoto que estão sendo feitas em vias da cidade antes de que a Prefeitura faça a pavimentação, mas reforçou o pedido para que a comunidade possa conectar seus imóveis à rede.

O prefeito Jacques Barbosa abordou a importância dos indicadores, que permitem a estruturação do plano de ação, atacando as principais demandas. Comentou os investimentos em saneamento, que exigem mais recursos do que o abastecimento de água. “O esgotamento trabalha com bombeamento, mas em algumas localidades não tem como instalar esse sistema. Por isso, temos que buscar soluções diferenciadas”, avaliou, citando como exemplo os casos do Bairro Garibaldi Carrera Machado e o Distrito de Buriti, onde o sistema de fossa séptica, filtro e sumidouro ir´compensar o bombeamento. “E no meio rural, o programa de saneamento que estamos implantando é pioneiro no Estado”, comentou.

Jacques ainda citou as obras de drenagem pluvial que estão sendo realizadas em diversos pontos, com investimento superior a R$ 2 milhões. “Temos muitos problemas de galerias, antigas, da década de 50, que atinge bairros e o centro e em muitos casos com a rede passando por debaixo de imóveis, mas precisamos agir e estamos fazendo”.

Na audiência foram apresentadas as informações coletadas nas áreas urbana e rural. Após a apresentação do diagnóstico, foi aberto espaço para as apresentações de sugestões de alterações, adequações e as diretrizes para o período 2020/2025.

Texto : Hogue Dorneles

Fotos: Fernando Gomes

Deixe uma resposta