Seja Bem vindo!
Cultura

Trilogia poética envolve livro, filme e fotografia

3 de agosto de 2019
Curta e Compatilhe

Mistério marca o final do processo do livro QUANDO O AMOR ACONTECE, de Rodrigo Bergsleithner, que tem a participação especial da escritora Gabriela Pereira, autora do FLOR NO CAOS

Anunciado no mês de abril como um ideal para este ano, o livro de crônicas “Quando o Amor Acontece”, de autoria do jornalista e escritor santo-angelense Rodrigo Bergsleithner, diretor do Jornal Informal, reserva diversos projetos para este semestre.

Em fase de conclusão da obra que reúne como ideal como enxergar a beleza na melancolia e entender o amor intenso do ser feminino em sua totalidade, exibindo um prélio ao machismo, o escritor salienta que a obra apresenta uma trilogia poética: a produção visual, a produção impressa e a produção fotográfica.

A visual consiste na produção de um vídeo que ostenta a história da obra. O mesmo será executado pela Full7Films, empresa dirigida por Ivan Ramalho e Nicolle Gervásio, tendo a participação especial da escritora Gabriela Pereira, criadora do blog Flor no Caos e hoje colunista literária do Jornal Informal.

A obra será lançada no mês de outubro em Santo Ângelo e em demais municípios gaúchos. A exposição fotográfica sobre o mesmo acontece após o lançamento do livro, com a participação de diversas modelos femininas do Estado do Rio Grande do Sul.

Desde o mês de junho, Rodrigo Bergsleithner iniciou uma série de ensaios fotográficos poéticos com o ser feminino, registrando a beleza da essência feminina em ensaios incomuns com doses homeopáticas de surrealismo, sensacionalismo e o âmago da poesia. “Pensar neste ideal foi como se reconectar com os mistérios de outros universos, em outras vidas passadas, onde o universo te surpreende e há sensação (ou certeza?) de aquilo já ter vivido”, disse Bergsleithner.

Resta aguardarmos por este ideal que promete ser inovador, criativo e sustentável, além de misterioso, uma das marcas do autor. Marcado por segredos e mistérios, a trilogia não deixa nenhuma pista, além do desenho de uma aranha. Como resume a escritora Gabriela Pereira:“Estou ansiosa para ver tudo pronto. Já deu certo!”, disse.

Texto: Thaís de Souza

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta