Seja Bem vindo!
Tecnologia

ZISSAN elabora dicionário explicativo para o Startup Weekend Santo Ângelo

31 de agosto de 2019
Curta e Compatilhe

Objetivo é explicar termos fundamentais ligados ao empreendedorismo, que serão explorados no evento de 25 a 27 de outubro

O Governo Municipal vem direcionando ações de incentivo ao empreendedorismo, aliado a negócios inovadores e sustentáveis, por meio do Programa Inova Santo Ângelo e da Zona de Inovação Criativa e Sustentável de Santo Ângelo (ZISSAN). De 25 a 27 de outubro será realizado o Startup Weekend Santo Ângelo. O município será o 24º em território gaúcho e 142º no Brasil a organizar o evento da Google for startups e Techstars neste ano.

As inscrições para o Startup Weekend Santo Ângelo podem ser feitas pelo link https://www.sympla.com.br/techstars-startup-weekend-santo-angelo__513691.

Além dos Meetups preparatórios, a ZISSAN elaborou um “dicionário Startups”, contendo termos fundamentais relacionados ao empreendedorismo, que serão explorados no evento em outubro.

Confira:

MEETUP – Um momento onde os empreendedores encontram com colegas e investidores para falarem dos negócios. A expressão vem da junção das palavras Meet (encontro) e Up (levantar ou em pé). Isso acontece porque, nesse tipo de ocasião, os interlocutores costumam permanecer de pé, facilitando a circulação de pessoas e tornando o networking muito mais dinâmico.

STARTUP – É uma empresa jovem ou em fase de desenvolvimento (apenas um grupo de pessoas), em busca de soluções inovadoras com alto potencial de mercado, porém em um cenário de incerteza sobre a sua aceitação e sustentabilidade. Seu principal objetivo é validar um modelo de negócio que seja repetível e escalável, para se desenvolver de forma ágil e gerar lucros crescentes.

REPETÍVEL – Significa ser capaz de entregar o mesmo produto novamente em escala potencialmente ilimitada, sem muitas customizações ou adaptações para cada cliente. Isso pode ser feito tanto ao vender a mesma unidade do produto várias vezes, ou tendo-os sempre disponíveis independentes da demanda.

ESCALÁVEL – Ser escalável é a chave de uma startup: significa crescer cada vez mais, sem que isso influencie no modelo de negócios. Crescer em receita, mas com custos crescendo bem mais lentamente. Isso fará com que a margem seja cada vez maior, acumulando lucros e gerando cada vez mais riqueza. Essa é sua principal diferença em relação ao o plano de negócios. Mais estático e detalhado, o plano de negócio têm lugar em empresas mais consolidadas e em momentos onde a startup que já validou seu modelo e está em etapa de execução.

DESIGN THINKING – Conceito inspirado na ideia de que é possível traçar estratégias mais inteligentes com a utilização de ideias e técnicas do design.

PITCH – É o texto ou discurso que apresenta a startup. A ideia é fazer com que quem o receba tenha uma noção exata de qual é o empreendimento, qual o seu potencial, o produto que será oferecido, o modelo de negócio utilizado e mesmo o mercado. O conceito vem do baseball sendo a base em que o jogador que lança a bola joga a bola para ser rabtida. A ideia do pitch é não ser rebatido.

PIVOTAR – Em quase todo tipo de motor, existe uma peça que gira em torno do próprio eixo, chamada de pivô. Mas para uma startup, a analogia mais representativa é o movimento de um jogador de basquete: ele rapidamente, para a jogada, mantém uma das pernas fixas, observa e gira em torno do seu eixo para explorar diferentes opções de passe. Ou seja, pilotar um negócio é girar em outra direção e testar novas hipóteses, mas mantendo sua base para não perder a posição já conquistada.

MODELO DE NEGÓCIO – É a forma como uma empresa cria, entrega e captura valor. Em outras palavras, é a fórmula que transforma time, produto e gestão em receita, lucros e retorno para os acionistas. Para estruturar um modelo de negócios você pode utilizar da ferramenta Canvas do Modelo de Negócio, que é um quadro visual que organiza em 9 blocos as estruturas do modelo de negócio. Dinâmico por natureza, como as startups, o modelo de negócios deve estar em constante transformação, sempre em busca de validação.

FOUNDER E CO-FOUNDER – O fundador e idealizador de uma startup é chamado de founder. Os seus primeiros sócios são denominados co-founders.

MVP (MINIMUM VIABLE PRODUCT) – É uma espécie de protótipo do seu produto: ele deve ser um produto funcional, que pode ser testado por potenciais clientes ou mesmo pelos próprios investidores. A princípio, ele deve ser mais barato que o produto final, já que não conta com refinamentos de design ou acabamento, por exemplo.

Deixe uma resposta